Natália Mayara – Agora é a vez das Paralimpíadas 2012!

Natália Mayara

Natália Mayara participará das Paralimpíadas de Londres 2012. Aqui, ela durante as Paralimpí­adas Escolares de 2010 em São Paulo.

Eu adoro assistir as Olimpíadas. É uma oportunidade rara poder ver tão facilmente tantos atletas de alto nível nos mais diversos e interessantes esportes. Agora, ao final das Olimpíadas de Londres 2012, eu comecei a procurar informações sobre as Paralimpíadas que irá começar logo mais nos mesmos locais da sua “irmã mais famosa”. Para minha surpresa, pesquei uma notícia que anuncia que a tenista brasileira, natural de Recife, Natália Mayara irá participar da competição! Um feito em tanto, pois é a primeira vez que o Brasil terá uma tenista no evento.

Natália Mayara é cadeirante e treina desde os 12 anos de idade. Eu a conheci enquanto cobria, por interesse próprio, as Paralipíadas Escolares de 2010 em São Paulo. Na época ela tinha apenas 16 anos, mas já colecionava prêmios em importantes competições nacionais e internacionais. Vendo que ela era tão jovem, perguntei se ela estava se preparando para 2016. Mas ela logo disse que o plano era já tentar 2012. Agora, aos 18 anos de idade, ela chega a 27ª posição no ranking mundial e é classificada para as Paralimpíadas de Londres. Parabéns!

Conversei um pouco com ela e fiz as fotos que estão neste post. Ela comentou que será um grande desafio ao Brasil, receber as Paralimpíadas de 2016 devido a infra-estrutura acessível insuficiente para pessoas com deficiência. Realmente, o problema não é só se os estádios vão ficar prontos a tempo, ou se terá hotel pra todo mundo. O Brasil ainda é um país pouco acessível em sua arquitetura e seus produtos e serviços. Como um exemplo, não é raro ouvirmos relatos de conhecidos cadeirantes que ficam esperando um longo tempo para poder embarcar e desembarcar de aviões devido ao pouco número de elevadores para quando o avião não está nos terminais “finger”.

Espero que a vinda da competição para o Brasil seja um grande impulso para a inclusão social das pessoas na Cidade do Rio de Janeiro e que as soluções sejam depois propagadas para o resto do país.

E para quem acha que as Paralimpíadas é uma espécie de “Lado B” das Olimpíadas, assista a competição de Londres. Esta impressão vai logo desaparecer. Os atletas têm o mesma garra, competitividade e alto nível que tornam as Olimpíadas tão emocionantes de se assistir. Espero que a mídia também acompanhe o evento com a mesma dedicação que vimos.

Eu vou torcer pela Natália Mayara e para os atletas paralímpicos do Brasil!

Natália Mayara e Pedro Rocha durante as Paralimpí­adas Escolares de 2010.

Posted on under Destaque / Notícias

One comment

Deixe uma resposta