5 dicas rápidas para melhorar suas fotos de shows de música

John Pizzarelli

John Pizzarelli

Ok, é meio “charlatão” fazer essas listas! Eu mesmo sou atraído por listas de dicas cada vez que procuro por alguma coisa na internet. Não sei porquê. Acho que por um momento passa na minha cabeça algo do tipo: Eu sabia que não é tão dificil ser astronauta! Tá aqui, “cinco passos para viajar ao espaço”. E todo mundo me falando que eu precisava estudar seilá quanta coisa!

Por conta de um curso de fotos de espetáculo que eu darei em breve, comecei a procurar e juntar alguns textos que fiz sobre o assunto. Encontrei um de “dicas rápidas” mas são quase cem dicas! Admito que quando li o texto, achei que fiz dessa forma por uma certa preguiça. É bem mais fácil escrever ítens no imperativo do que redigir em forma de texto. Fui rei em alguma vida passada.

Separei apenas cinco dicas que são bem simples, não dependem muito do seu nível de habilidade e podem realmente melhorar suas imagens. Amém. Mas antes de começar a contagem, já vou dando a primeira dica bônus: desligue o flash da câmera. Existem várias situações onde é legal usar o flash da camera, mas é para quando você realmente souber o que está fazendo.

1. Livre-se dos microfones!

Essa é uma coisa que sempre está na minha cabeça ao fotografar shows. O uso dos microfones é tão integrado a shows que nem pensamos mais neles, é como se fossem parte dos artistas. Mas não são. Depois, quando vejo as fotos fora do ambiente agitado do show, eles me incomodam profundamente. Assim, tente evitar composições onde o microfone cubra qualquer parte do rosto do artista, principalmente olhos e boca.

Esse critério também me ajuda bastante na hora de escolher as imagens boas do trabalho. As que tem microfone na frente estão fora.

Já que estamos falando de primeiro plano aproveita e preste atenção também em todas as outras coisas que estão entre você e o artista. Não precisa se livrar de tudo que estiver na frente, mas mantenha-o limpo e organizado. Em geral, você não quer que o primeiro plano chame mais a atenção do que o artista.

2. Preste atenção no fundo

Como “arrumamos a frente”, vamos fazer o mesmo com o fundo. Ele é o cenário e não o personagem. O que chama muita atenção é pessoas (ou parte delas) e escritos. Eu evito textos a não ser que façam sentido na foto. Por exemplo o nome do artista, ou festival (até patrocinador se você pretende fazer algum negócio com ele). Ainda assim faço apenas algumas imagens com o texto.

Jazz trumpet player Nicholas Payton performs at the Bourbon Street Music Club in São Paulo, 2001.

Nicholas Payton, 2001.

Eu também evito sempre que possível “pedaços” de outras pessoas. Não tem tanto problema se eles estiverem mais longe e desfocados ou mais escuros. Porém, usar pessoas como fundo pode ser excelente se fizer sentido na composição. Um outro músico na foto dá a impressão de banda e que está havendo um “momento de interação”entre eles.

Seguindo a mesma idéia, o fundo não precisa ser totalmente preto. Ele deve ser usado como elemento de composição também. Um fundo com uma textura interessante pode tornar uma foto bem mais legal. Veja na foto acima do John Pizzarelli que a aparente confusão do fundo na verdade “conversa” bem com o artista. Muitas linhas!

3. Não prenda a sua composição

Um erro bem comum é o fotógrafo compor sua imagem influenciado pelo posicionamento dos “sensores” de foco e fotometria da camera. O resultado é que quando olhamos suas fotos, identificamos de cara um padrão de composição, que geralmente é colocar a cabeça do retratado bem no centro da foto, sempre.

Existem jeitos de deslocar os sensores pelo quadro do visor para auxiliar em composições que o assunto não está no centro. Leia manual da câmera!

E mesmo alguns que sabem deslocar os sensores acabam demonstrando padrões também nos outros pontos conhecidos. Ou seja, a regra é ponha o ponto do sensor o mais próximo do lugar que deseja, mas não se prenda a ele, desloque a camera.

Essa dica é um pouco mais difícil de seguir pois vai exigir que você domine melhor o funcionamento do foco e fotometria da sua camera. Mas não deixe esta característica da camera ditar a sua composição.

4. Escolha a luz mais interessante. Cuidado com a cor!

Chama-se fotografia por um bom motivo. A luz é crucial para uma boa imagem. Mas vou simplificar para pelo menos duas coisas: direção e cor.

Preste atenção em como a luz “cai” sobre a pessoa, de que lado ela vem, o que ela ilumina e onde ela faz sombra. Perceba que a medida que a pessoa se movimenta pelo palco a luz a ilumina de um jeito diferente. Tente identificar qual é a melhor luz, principalmente para o rosto.

Você vai ver também que durante o show o iluminador fará diferentes configurações de luz no palco. Algumas boas e outras horríveis, elas se repetem. Aproveite a luz boa para fazer suas fotos.

A cor da luz é outra coisa que também não prestamos muita atenção no calor da batalha, mas depois você percebe que tem um monte de foto do Hulk cantando. Em geral, o melhor é fotografar sempre que aparece a “luz branca” iluminando o artista de frente. Cores nas luzes de fundo são legais!

Um problema recente com as cores das luzes são os refletores de LED que estão cada vez mais presentes, principalmente em palcos menores. Eu não gosto de nenhum deles, mas acredito que tem de qualidades diferentes. Já vi até uns que piscavam (em uma frequência perceptível) e me obrigavam a usar velocidades baixas de obturador. Por características técnicas do LED, os sensores digitais têm problemas em registrar o azul (aquele quase roxo) e o vermelho. Tome cuidado com elas.

Muitos dos problemas (mas não todos!) de cor de luz podem ser resolvido convertendo sua imagem para preto e branco se você tiver esta opção.

5. Pare e pense

É fácil se emocionar num show musical, eles são feitos para isso! Fica mais difícil ainda se concentrar quando você é fã do artista ou banda. A reação comum é sair fotografando como se não houvesse amanhã.

Mas a idéia não é tirar um monte de fotos (as cameras de video tiram 30 fotos por segundo, você já perdeu) e sim fotos boas. Para isso você precisa pensar um pouco no que está a sua frente. Alguns pontos para considerar (lá vou eu nos ítens no imperativo):

  • Observe a movimentação e a linguagem corporal dos artistas. Pense quais são as “poses mais legais”.
  • Pensando nas duas primeiras dicas, veja qual o melhor lugar do palco para fotografar, qual o melhor angulo do artista e onde está o melhor fundo.
  • Veja como a luz se comporta e qual o melhor, angulo e momento para a foto.
  • Você escolheu a melhor velocidade de obturador para a foto? É comum descobrir depois que você tem um monte de foto tremida e nenhuma nítida.
  • Capriche no foco!

Finalizando…

Por favor não me escrevam indignados falando que essas regras são bestas pois você conhece fotos excelentes que não as seguiram. Estas são apenas considerações simples para melhorar a sua média de fotos boas, inclusive comercialmente, e aumentar a chance de ter fotos excelentes. Por favor, sintam-se a vontade para ignorá-las sempre que tiverem vontade.

Alguns outros podem achar as dicas meio óbvias, genéricas de fotografia. São mesmo! Chamam de “fotografia de espetáculo” mas no final, é Fotografia como qualquer outra.

Boas fotos e música para todos!

Posted on under Técnica

11 comments

  1. gostei das dicas… poderiam ser 100 delas que eu continuaria lendo.Difícil mesmo é lembrar de tudo isso quando seu coração palpita com a música rs. Obrigada por postar

  2. Olá!

    Obrigada por compartilhar de sua experiência e de trabalhar na difícil tarefa de separar 5 das muitas dicas.
    Sou novatíssima com a câmera, então tudo que poder aprender agora será muito bem vindo.

    Mais uma vez obrigada e até mais!

    Jussara

  3. Eu fotografo eventos na escola onde trabalho, geralmente à noite, com pouca luz, com motivos em movimento e muito pouco espaço para me movimentar. Dependendo do evento, tem show com luzes coloridas. O ideal é fotografar o mais de perto possível, no meio do tumulto mesmo, por ser um ambiente pouco iluminado? E se tiver um ponto estratégico,mais alto,fotografando com zoom, como eu poderia melhorar a iluminação da fotografia, já que não devo usar o flash?

  4. Ótimas dicas.
    Fotografo shows há 2 anos e logo de cara já dei valor ao que comumente se vê por ai baseado em equipamento.
    Dicas muito válidas pra qualquer pessoa que esteja entrando nessa área e muitos que já trabalham na área (por incrivel que pareça! hahah)!

Deixe uma resposta